Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

Música que me acompanha

Este cantor, para além de ter musicas próprias, fez reviver todo um espólio de músicas de um incontornável da chanson française que eu ouvia quando era pequena, o Claude François. E sabe muito bem recordar essas músicas com um som moderno. Matt Pokora para memória futura. Minha...

 

A estupidez impera

Hoje de manhã os meus colegas estavam a comentar algo que passou na Sic Notícias e que eu não sabia. Pareceu-me tão inacreditável, que tiveram de re-contar a história porque eu achava ter ouvido mal...
 
Um casal youtuber de 19 e 22 anos, com canal desde Março deste ano, tentavam obter mais visualizações e seguidores, e resolveram gravar um dos vídeos mais perigosos segundo escreveram no twitter.
E vai daí foram filmar.
 
A cena combinada era usar um revólver, atirar contra o peito do namorado estando este protegido com um livro. Aparentemente uma bíblia.  Esperavam que a bala não atravessasse o livro, mas atravessou. A bala no peito provocou a morte do rapaz pouco depois do disparo. Um tiro à queima-roupa. Ou neste caso à queima-livro 
 
Falta referir que eles têm uma filha de 3 anos e outra criança a caminho.
 
E falta referir que as pessoas hoje em dia têm necessidade de sair do seu anonimato, da sua relação de amigos e família, para sair para um espectro superior, onde atingem um maior de pessoas que mais não são do que desconhecidos.
E para isso, são capazes de tudo. 
Há as pessoas de bom senso que o fazem com opiniões ou tutoriais acerca de algo, e depois há os que só mostram idiotices.
Neste caso, custou a vida a um interveniente e comprometeu o futuro de pelo menos mais 3 pessoas. Triste!
 

20170629120256484275i.jpg

Lava-loiça inovador

 Certamente terão visto as notícias, mas quando um português inova e consegue dar uma passada lá fora, isso deve encher-nos de orgulho! 

 

E no Porto, o Instituto Politécnico agarrou num desafio lançado pela Silampos (lembram-se, as panelas de pressão) para desenvolver  uma máquina de lavar loiça especial que lavasse a loiça em meia dúzia de minutos, recorrendo à tecnologia de ultra-sons e electrónica.

Uma ideia inovadora. Agora, o desafio é apresentar um modelo comercial. 

 
Portanto, a loiça é molhada. Depois os ultra-sons entram em acção, a sujidade é eliminada e há uma enxaguadela final. Está pronto. Sem gastar muita água, sem detergente e em... seis minutos! Muito mais ecológico, portanto 
 
Não somos bons?
 

Como gastamos o nosso tempo?

Ora atentem nesta estatística...

Quantas horas da nossa vida passamos a dormir? E a comer e beber? E a socializar? Tens curiosidade?

Estive a ver aquela notícia e achei interessante, embora alguns itens daqueles não entrem na minha vida por exemplo. Mas é interessante pensar nesse aspecto e fazer correlações.

Segundo o artigo, tudo depende dos nossos hábitos e de quantos anos vamos viver. Mas, de acordo com um gabinete norte-americano de estatísticas laborais, é desta forma que um adulto que trabalha a tempo inteiro reparte o seu tempo de vida, entre os 18 e os 78,8 anos de idade. 

 

Vamos lá a ver se se identificam...

1. Serviços profissionais - 72 dias

2. Chamadas telefónicas - 85 dias

3. Cuidados com outras pessoas - 126 dias

4. Voluntariado - 135 dias

5. Actividades religiosas ou espirituais - 138 dias

6. Educação - 165 dias

7. Outros - 212 dias

8. Desporto,  exercício físico e actividades recreativas - 291 dias

9. Cuidados com os membros da família - 321 dias

10. Compras - 348 dias

11. Cuidados pessoais - 775 dias

12. Comer e beber - 1052 dias

13. Viagens e deslocações - 1148 dias

14. Tarefas domésticas - 1649 dias

15. Trabalhar e actividades relacionadas com o trabalho - 3716 dias

16. Socializar e relaxar - 4306 dias

17. Dormir - 8031 dias

 

E vocês identificam-se?? 

Karma is a b*tch

IMG_20170627_150516 (2).jpgEste senhor chama-se Lawrence Jonh Ripple, tem 71 anos e em Setembro, saíu de casa marrafado (desculpem o regionalismo) com a mulher e resolveu tomar uma medida drástica.

E portanto, foi assaltar um banco. Terminada a tarefa, sentou-se cá fora e esperou pacientemente pela polícia.

 

Confessou então à polícia que tinha assaltado o banco numa tentativa de ser preso e assim ficar longe da mulher, que já não suportava.

 

A semana passada a sentença saiu e imaginam qual foi? Não? A pior e mais terrível para ele!!

 

Seis meses de prisão domiciliária e 200 dólares de euros

 

Exame de condução

A propósito do exame de condução que o meu filhote fez esta semana, e em conversa com amigos, veio-me à memória o meu próprio exame.

Na altura ainda toda a gente de Lisboa e arredores ia à Azambuja fazer o exame. E nesse dia, lá apanhei uma boleia e fui também. Chegada lá, mostrei a documentação necessária, disseram-me qual era o carro e que havendo 3 examinandos no carro, eu seria a segunda.

Óptimo - pensei -, porque ser logo a primeira, seria muito nervoso junto. Assim dá para acalmar um pouco...

E lá me sentei atrás do condutor a a outra pessoa atrás do examinador.

O rapaz que ia iniciar o exame sentou-se, ajeitou os espelhos e ligou a ignição.  E o examinador:

- Pode desligar o carro por favor? Está chumbado!

E porquê? Porque não tinha colocado o cinto de segurança... Ele nem saiu do estacionamento...

 

E assim, ele saiu do carro e eu passei para o lugar do condutor, cheia de nervos porque o examinador mostrou ser pouco ou nada tolerante.

Claro que ainda a porta não estava fechada e já eu estava atracadérrima ao banco!!

E sim, passei à primeira, fácil, fácil...

Soldados da Paz - música

O meu filho é que me deu hoje a conhecer este músico, quando falávamos acerca do concerto de solidariedade de ontem.

Dillaz é um músico que faz hip hop/rap e fez esta música em homenagem aos bombeiros. A música chama-se Homem da Sirene e não se deixem enganar pelo rap porque a meio entra uma versão musical do Homem do Leme dos Xutos, com letra de acordo com o tema, que é simplesmente fantástica.

 

 

3. Coisas do dia

À saída da minha casa tenho um banco do jardim. Apesar de não ser um jardim, tem muita afluência por estar sempre, da parte da tarde, à sombra.

Escusado será dizer que todas as tardes o banco está lotado com vizinhas idosas e menos idosas que por ali vivem. Não sei a que horas vão para ali, mas quando saio às 15h/15h15 para ir trabalhar, já lá estão e quando volto às 18h30/19h,com uma outra substituição, continuam lá.

Quando saio, apanho muitas vezes conversas entre elas e posso assegurar que elas não estão no tricot, estão mesmo no corte e costura. Aquilo começam numa ponta e acabam na outra... 

 

Mas nada disso seria motivo para eu registar, se ontem ao sair não tivesse apanhado uma das velhotas, num tom um bocadinho exaltado:

- Esta gente dum cab**ão não toma conta da vida delas e tomam conta da vida dos outros ?!

 

Contive-me até ao carro e...

 

Hoje também estou aqui...

Recebi o convite do Bernardo para uma entrevista a ser publicada no seu blog Onde vai o gato.

A sua nova rubrica Entre bloggers  convida semanalmente uma blogger (yeahhh, sou uma blogger!!!!) a dar-se a conhecer. O Bernardo surpreendeu-me pelo convite mas foi um prazer responder às perguntas, até porque porque em muitas delas, tive de reflectir pela primeira vez.

 

Querem saber mais umas coisinhas sobre mim? Cliquem no link lá em cima e viajem um pouco com a Happy, a convite do Bernardo! 

 

Pág. 1/11