Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

O mundo acaba hoje

Para além das recentes ameaças ao Mundo da parte da Correia do Norte e dos EUA, e que nos aproximam cada vez mais da possível veracidade da notícia, há outras (notícias) que nos fazem perceber que caminhamos a passos largos para o fim do mundo...

Senão, vejamos:

Em Banguecoque há um hostel que em tudo se parece a uma prisão. Sim, a única diferença é que se tem de pagar para dormir lá - 25 a 50€ por noite... não parece estúpido? Para se ter a experiência, nada como cometer um crimezito! 

jn.png

Mas pronto, tendo em conta o que se ouve falar das prisões tailandesas, esta será uma experiência bem mais... facilmente findável!

 

S - Série que comecei e preciso acabar

desafio.jpeg

Esta não é difícil.

Há uns anos comecei a ler Os Subterrâneos da Liberdade de Jorge Amado. Fiquei-me pelo volume I. Nem sei se o terminei... Na estante, os volumes II e III.

 

 

Por 26 dias, a MagdaJustMaria João CovasSofia GonçalvesMulaAlexandraDrama QueenCaracolGorduchitaB♥Sandra.wink.winkFátima BentoCarla B. e Princesa Sofia e eu, respondemos a 26 perguntas sobre livros, tendo como mote o alfabeto. Às segundas, quartas e sextas, às 14h, não se esqueçam de cuscar as nossas respostas, em cada um dos blogs. Ou consultem aqui todos os posts publicados no Sapoblogs com esta tag .

Insólitos no futebol

Há uns anos estava no Sul de França e no dia de descanso, resolvemos fazer um pic-nic, fomos jogar golfe e ainda fizemos uma partida de futebol. Sim, nada como rentabilizar o tempo 

 

No golfe foi muito giro, porque era golfe sem caddy. Três andares de pequenos espaços individuais onde as bolas te chegam e só tens de 'dispara'r para o relvado. 

À tarde, fizemos um jogo entre nós. os azuis éramos nós, os brancos da Coca-cola, os polícias do evento. Como facilmente se perceberá, nós estamos numericamente em vantagem. E as mulheres estão todas do outro lado do campo, porque isto de correr com os matulões de um lado para outro do campo, era muito cansativo 

 

Nesta foto, só na grande área estamos 7 azuis contra 2 brancos.

Mas pronto, éramos amadores, depois de um almoço bem regado e cheio de boa disposição.

Sem Título.png

 Vêem alguma semelhança? Com excepção destes não serem amadores nem terem almoçado de forma bem regada? 

rm.png

 

Outono, cabelo e outros...

Eu adoro o outono. As cores, os marmelos assados com vinho do Porto, as castanhas, o fim do calor alucinante. A única coisa que me aborrece no outono é a queda do cabelo. A sério, não vos acontece ao pentear, acharem que vão MESMO ficar carequinhas?

Mas este ano a namorada do meu filho que recebe imensos produtos deu-me esta caixinha que vou começar amanhã a aplicar. São 10 dias, depois dir-vos-ei como correu. 

IMG_20170921_092656.jpg

Mas hoje quando cheguei a casa, abri a caixa para ver como era o produto, como se aplicava, etc. e veio-me à memória uma cena terrível que me aconteceu há uns 10 para 15 anos.

Outono é também o recomeço das aulas e com as aulas e os petizes, vem o quê? Os piolhos. É escusado, por mais higiene que tenhamos em casa, se os filhos forem afoitos a apanharem, não há volta a dar.

 

Então nesse ano eu estava a aplicar umas ampolas deste género. Queixei-me na farmácia que quando punha as ampolas, ficava com uma comichão horrível (sim, já se estão a aperceber que eram os bichitos a rabiar), mas o senhor disse que era normal. Continuei. E continuava a comichão, especialmente quando aplicava a ampola!

Até que um dia, estou a sair de um estacionamento depois de pagar, levo a mão à cabeça para coçar e vem na unha um piolho-abominável.homem.das.neves, ou seja, versão king-kong!!

Dei um grito, um pulo dentro do carro e fui a guinar e a ultrapassar até casa, onde a senhora que ainda hoje me faz a limpeza, me catou - sim, é mesmo essa a palavra - durante quase o resto de manhã  

 

Resumindo, enquanto fiz o tratamento, eles fizeram o favor de crescer e se multiplicarem muuuito!!! 

Gin tónico? Bora!

Acabei de fazer a consulta do viajante para a minha ida à Índia. Fiz online, já que na minha região, consultas nos Centros de Saúde, é para esquecer... aliás a sugestão foi mesmo lá dos serviços... enfim...

 

Estivemos a falar dos perigos e das boa práticas a adoptar para evitar problemas.

A páginas tantas, falámos do banho e da água do mesmo. Ter cuidado para não engolir água, se bem que umas gotinhas na boca não faça mal nenhum, já que a nossa boca tem quinino que neutraliza tudo. O problema é ser mais do que umas gotinhas e descer o esófago, este sim, parte importante na propagação de doenças.

 

Mas voltemos ao quinino. Perguntou o médico se eu sabia o que era o quinino. Falei-lhe do Gin tónico , uma das minhas paixões. Ao que ele responde:

- Boa, é pena é que para o quinino do Gin tónico ser eficaz, você teria de beber 57 litros por dia!

 

Ahhhh, já estou mais descansada... 

Quando o umbigo é o epicentro, faz-se figuras destas

Ontem foi dia de manicura e na minha hora de almoço, lá fui. Às 14h.

A televisão estava sem som, como é hábito, mas a imagem era inequívoca. E o título da notícia.

E eu só pensava - mas que raio aconteceu ao Sporting? Eu que já fui (e voltarei a ser um dia) do Sporting numa era abc e ajj (antes bruno carvalho e antes jorge jesus), encontro-me há 2 ou 3 anos com a minha lagartice controlada. 

 

Não, isto não é futebol, isto não é pedantismo, nem se trata de umbiguite - é só muita parvoíce do lado do Bruno de Carvalho.

Mas sinceramente, alguém quer saber se ele vai por uma criança no mundo, para se tratar de um vídeo oficial???? 

Nem ao povo em geral, nem aos sportinguistas!

 

 

 

R - Ressacas literárias. Quando foi a minha última?

desafio.jpeg

Não me lembro de ter ressacas, a não ser as de bebida, de saídas nocturnas, e por vezes, de praia 

 

Quanto aos livros, não há leituras a mais. Há alturas em que há maior disposição para a leitura, outras menos, mas nunca sinto que li demasiado. Isso não existe no meu vocabulário. 

Quanto muito, li demasiado numa determinada noite por estar a ser tão interessante e no dia seguinte, não tenho de tomar gurosan, mas sim adoptar uns palitos para os olhos!

 

Por 26 dias, a MagdaJustMaria João CovasSofia GonçalvesMulaAlexandraDrama QueenCaracolGorduchitaB♥Sandra.wink.winkFátima BentoCarla B. e Princesa Sofia e eu, respondemos a 26 perguntas sobre livros, tendo como mote o alfabeto. Às segundas, quartas e sextas, às 14h, não se esqueçam de cuscar as nossas respostas, em cada um dos blogs. Ou consultem aqui todos os posts publicados no Sapoblogs com esta tag .

 

Costumes do Mundo #3 Polónia

Polónia

 

Os Polacos adoram presentes e nunca visitam ninguém sem levar flores ou uma pequena oferta. E claro, esperam o mesmo dos seus convidados. Evite o amarelo porque o amarelo é a cor da traição e eles levam isso muito a peito.

Não se oferece flores em número par, apenas número ímpar. O número par está reservado para funerais.

Se oferecer algo a um bebé, esse item tem de ser comprado depois do nascimento, porque se for comprado antes, é considerado azar.

Não se pode recusar comida. Recusar comida equivale a uma má-educação sem precedentes. Portanto se for convidado, vá de estômago vazio...

Eles adoram festas. Tanto é que têm o poprawiny, que não é mais do que uma festa depois da festa. Nomeadamente nas de casamento. A palavra mais correcta para traduzir poprawiny, conforme me explicaram, é o déjà vu. Poprawiny basicamente significa começar a festa de casamento outra vez, no dia seguinte ao do casamento, às vezes continuando até o terceiro dia. Correm lendas de festas de casamento com duração de até uma semana... 

Se pedir uma sandes, vai receber uma fatia de pão - a kanapka. Kanapka é a palavra polaca para o adorado sanduíche aberto. Donde vem isto? É um costume muito, muito antigo, da era medieval, em que se usava uma fatia grossa de pão como prato e no final da refeição, o pão-prato era comido ou passado a um criado ou dado a um cão. 

Não se trata de uma regra, mas é completamente natural quando nos autocarros ou comboios não houver lugares, os rapazes sentam-se e as namoradas sentam no colo deles. Ninguém acha esquisito.

Este devia ser o desporto nacional - contar moedinhas. Pelo menos dos mais velhos, os jovens já nem tanto. Mas as pessoas estendem a mão ao caixa do café, do supermercado e são eles que retiram as moedinhas para o valor em questão. As pessoas abrem a mão, o caixa vai tirando moedinhas e todos ficam felizes. 

A marmita pegou forte nos últimos anos em Portugal devido à Troika. Mas na Polónia, sempre foi usado. Estudantes, funcionários das empresas, todos têm este hábito. Levar lanches/almoço de casa, ao invés de comprarem algo em num café ou ir ao restaurante. Ninguém tem vergonha.

As batatas são para os polacos, o arroz dos portugueses. Elas estão em todas as refeições. Normalmente acompanham o Kotlet (carne de porco ou frango empanado), mas podem ser comida como ingrediente principal com o famoso Pierogi (massa cozida com recheio doce ou salgado).

A dobragem de filmes na Polónia é feita apenas por uma pessoa, que é responsável pela fala de todas (!!) as personagens do filme, e é possível escutar o original como fundo. O mais curioso é que apenas três homens fazem este trabalho de dobragens e só nos filmes infantis, é feito com diversas pessoas para as diferentes personagens.

 

E que a Polónia é linda e fria todos sabemos, certo? 

 

Ver aqui resumos anteriores:

Suécia - Itália

Semana difícil, esta

Tenho uma semana difícil. Um projecto para terminar. Um segundo para começar nos entretantos. Um colega de férias, o que faz com que mais trabalho acabe na minha mesa. 

Portanto é normal que esta semana eu não consiga dar tanto feed-back por aqui.

yo-puedo-pensar-en-grande (2).jpg

Espero chegar ao final da semana com a sensação de dever cumprido.

 

Fiquei traumatizada

Fiquei traumatizada com aquele sonho de domingo.

Só assim se explica que entendi este convite como uma ida à aventura... para fazer slide. A última vez que fiz foi há uns 10 anos e adorei. Já me estava a ver agarrada à corda, a descer por ali abaixo...

 

Mas...

 

Afinal foi só a minha interpretação, guiada pela aversão ao sonho e vou mesmo é ao parque aquático - ao Slide and Splash!!!! 

slide (2).png

 

 Nota-se muito que eu sou a verde, ansiosa por fazer algo radical? 

Pág. 1/6