Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

12 Desafios para 2018

12.JPG

Andei eu a apregoar na blogosfera que não havia nada de resoluções para 2018, e a  Fátima e o Triptofano  passam-me uma rasteira e propõem este desafio.

E eu, lá me deixei arrastar e estive os últimos dois dias a pensar o que deveria estabelecer. E não me conseguia lembrar de nada. Ainda agora, a começar este post, só me ocorrem dois. Mas vamos escrevendo e pode ser que saia mais alguma coisa...

A ideia é publicar às 23:59 de hoje, a lista de intenções para 2018. E actualizar no último dia de cada mês, com a evolução conseguida.

 

Então vamos a ver:

 

1. Perder peso. Definitivamente, tenho de perder algum peso. Este ano, andei a começar e a terminar a dieta, completamente desmotivada. Portanto vou começar com um objectivo de 10 kg.

2. E na sequência do primeiro, tenho de me começar a mexer mais. Repensar o tipo de exercício físico que quero/posso fazer.  

3. Continuar o meu caminho para o vegetarianismo. Passo semanas sem comer carne ou peixe, mas confesso que não sou fundamentalista e o peixe e o frango, reservo para quando nas minhas viagens, não tenho qualquer tipo de alternativas.

4. Continuar os meus hábitos de leitura. Manter um a dois livros por mês é um objectivo. Ajuda o facto de estar no clube Livro Secreto que já tenho falado no meu blog.

5. Aderir ao desafio Uma Foto por Dia, que publicarei à segunda-feira. Creio que este desafio obriga a estar mais atento aos pormenores do dia-a-dia e isso é uma mais valia.

6. Retomar uma poupança. Têm sido uns anos difíceis com o filhote em Lisboa na faculdade, mas pretendo dar uma verificada nas contas e ver onde posso cortar. Há coisas que não dispenso (tais como viagens, idas ao cinema, etc), mas outras poderão passar a secundárias ou serem minimizadas. 

7. Gostava de fazer um workshop de fotografia, mas tenho de tentar conciliar datas com localização, o que nem sempre é fácil...

8. Fazer algumas remodelações em casa, tais como mudar a porta da frente, Mudar os caixilhos das persianas, substituir a mesa da sala para uma extensível, etc. Mas esta colide directamente com a resolução 6...

9. Tomar uma decisão quanto às férias. Decidir se vou propor à entidade patronal que me proporcione mais 15 dias de férias não-remuneradas, e verificar que alternativas estão à minha disposição.  

10. Depois de ter decidido em 2017 não voltar a pintar mais o cabelo, fiz umas madeixas clarinhas. Nos próximos meses, o cabelo vai crescer e não faço ideia como vai ficar. E se vou ser uma Mulher de Prata, ou regressar às pinturas. Incógnita!

11. Investigar mais e decidir, se vou abandonar ou não, a ração para os meus gatos e dedicar-me a fazer-lhes comida caseira e mais saudável.

12. será 2018 o ano em que vou conhecer um homem honesto, generoso, culto e com humor e que não me cobre as viagens que faço? Que saiba viver com o facto de eu querer conciliar ambos os lados da minha vida?

 

Yeahhh, custou, mas cheguei aos 12... uffaaaa. 

Agora, estou curiosa para ver as disposições dos outros colegas de desafio!!

pré-último post do ano

download.jpg

E porque o final do ano se aproxima rapidamente, a mensagem inevitável:

 

HAPPY NEW YEAR!

 

Wonder - o filme

8423_medio.jpg

Este filme é exactamente como o título: encantador.

Para começar, tem actores fenomenais. Julia Roberts, Owen Wilson, Jacob Tremblay Izabela Vidovic e um Noah Jupe tão mas tão expressivo (e que também entra em Suburbicon)!

 

A história é simples e está por aí espalhada: um menino, o Auggie, que nasceu com uma deformidade facial já sujeito a uma quase trintena de operações faciais e que, por esse motivo, teve até ao 5º ano, aulas em casa com a sua mãe. Mas no 5º ano ela resolve que está na hora de ele começar a enfrentar o mundo. E conseguimos ver ali na personagem do Auggie, todas as crianças gordinhas e com óculos, de todos os tempos. Aqueles que foram vítimas de bullying devido à aparência.

A vantagem do Auggie, é que teve uma formação excelente em casa, tanto pessoal como escolar e isso dá-lhe ferramentas para lidar com o que tem de enfrentar. 

 

Basicamente, ele consegue mudar as mentalidades e as vidas do que o rodeiam. E as mensagens. As mensagens das aulas de inglês, são fenomenais. Todos os dias o professor dá uma frase, um pensamento e obriga os miúdos a reflectirem nela. E as frases finais do filme, OMG, são espectaculares. Aquelas que te fazem ficar pregada à cadeira, mesmo depois do filme ter terminado.

"Sê gentil com os outros. Todos os dias as pessoas enfrentam batalhas terríveis de que você não faz ideia"

 

O filme é não é bom. É extraordinário! E foi uma forma fenomenal de acabar o ano, cinematograficamente falando!

Cataratas congeladas

Depois de ter conhecido as Cataratas no início deste mês, este vídeo que vi hoje na net ganha ainda mais relevância...

O flagelo da mensagem

Normalmente sou educada com o telemóvel e respondo a todas as mensagens. Tenho inclusivamente o cuidado de responder a todas as chamadas não atendidas. É uma questão de princípio.

 Facebook-brings-back-SMS-to-Messenger-for-Android.

 Por isso fico doente quando nestas alturas festivas, há pessoas que fazem uso da lista telefónica como se não houvesse amanhã. É quase tão mau como aquelas pessoas que jogam no telemóvel ou no pc, e quando querem pedir uma vida, ou tomates, ou diabo as carregue, fazem o pedido para toda a lista de contactos. E lá estamos nós a ser importunados com pedidos de vidas, tomates ou diabo que as carregue!

Durante esta quadra, recebi imensas mensagens. De pessoas com quem não falo há décadas, de pessoas de quem desliguei e pedi expressamente para me retirar da sua lista, de pessoas que não faço a mínima ideia de quem são! Sim, porque para além da lamechice da mensagem, ainda a enviam sem uma assinatura, com a presunção de que fazem parte da lista de todas as pessoas que fazem parte da sua...

 

Portanto, amanhã à noite,  já sei antecipadamente que o meu telefone vai inundar de mensagens e que vou deixar muitos pendurados. Todos os que não são próximos. 

 

E vocês como gerem este problema? Respondem a todas as 325 mensagens que recebem?

Perfume Mercedes Benz

375x500.41338.jpg

Esta foi a descoberta de Natal. A minha mais recente paixão quanto a perfumes. Como escrevi aqui neste post, a principal qualidade de um perfume para mim, é que tem de ter necessariamente notas de madeira.

E o post como podem constatar, acabou de ficar desactualizado. Falta este! 

 

Mercedes-Benz Woman é, segundo a marca, um perfume Oriental Floral Feminino. 

Gosto das notas de Pêra, Folha de groselheiro e Gardênia; de Jasmim e Flor de Laranjeira as notas de fundo, que são Madeira de Kashmir, Sândalo, Almíscar e Baunilha.

 

Aliás não gosto, Adoro! 

Final de ano pede balanço, certo?

Apesar de não ser dada a tradições, acho que fazer um balanço e deixa-lo registado aqui funciona um pouco como arquivo de memória futura. Antes de escrever este post, fui dar uma espreitadinha ao ano de 2016 e que curiosamente foi o meu primeiro post. E constato assim que se 2016 foi bom, o de 2017 foi óptimo. Foi um ano de conquistas e de afirmação pessoal.

lifesajourney-large-room650.jpg

1. Começando pela saúde, tudo normal. Fiz os exames e análises do costume, retirei o implante que tinha no braço e que me impedia de poder fazer meninos, fiz algumas massagens terapêuticas que me souberam pela vida.

2. Recomecei a beber vinho e derivados, depois de alguns anos a poder apenas beber espumante devido a uma alergia esquisitóide aos taninos. Apesar de não haver uma ordem nesta lista, não é por acaso que está logo em segundo... 

3. Fui mundialmente aceite como a Top 2 mundial nas minhas funções, o que muito orgulho e reconhecimento me proporcionou. Se o sucesso é sorte? Digamos que eu prefiro dizer que é trabalho, bafejado por uma réstia de sorte inicial.

4. Li o que planeei. Cerca de um livro por mês. Pode não ser muito ambicioso, mas com o meu tipo de vida, entre viagens, relatórios e o meu trabalho, considero que foi positivo.

5. Vi mais filmes no cinema do que nunca. Em casa francamente, preferi as séries. Bipolaridades? Sim, mas das que me fazem gastar dinheiro em bilhetes...

6. Fui a 8 espectáculos. E aqui fiquei positivamente surpreendida, pois não me recordava de ter ido a tantos. Mas sim, vi aquela que sem eu saber seria a última vez que veria os Xutos & pontapés, banda completa, Rui Sinel Cordes, Bruno Nogueira, Luís Pinto Bastos, Danças de Flamenco, Dengaz, Ala dos Namorados e Lago dos Cisnes. Aqui numa miscelânea de concertos, stand-up, dança e ballet.

7. Fui a Monchique para uma observação astronómica nocturna e adorei! (achei que tinha partido o telescópio de um dos astrónomos, mas afinal não tinha - o que nos garantiu gargalhadas pela noite fora)

8. A nível de viagens cá dentro, fui ao Porto com uns amigos, e fizemos a subida do Douro, no que foi uma viagem magnífica; em Ponta Delgada, dei formação; e já no final do ano em Lisboa fomos ver o Lago dos Cisnes, o Buddha Park no Bombarral e em Mafra, o Convento e Palácio.  

9. Viajei. Este ano viajei bastante. Estive na Holanda e particularmente em Amesterdão; em Bordéus, adorei rever a cidade e a região; fui a Antequerra - sul de Espanha para uns dias de destress e foi tudo o que eu tinha antecipado; estive no norte da Suécia e adorei o estilo simples mas rico e tranquilo daquele povo; estive uma semana em Montichiari, Itália; estive mais uma semana na Índia, naquela que considero ter sido a viagem do ano; outra viagem que poderia ser a viagem do ano, se não existisse a anterior, foi a que fiz a Toronto, no Canadá - inesquecível.

10. Ajudei a fazer a mudança da casa que o filhote compartilhava com colegas em Lisboa, para uma que foi dividir com a namorada.

11. O filhote fez exame de condução e comprou carro, o que me permitiu folgar um pouco, de vez em quando 

12. Os meus pais fizeram 50 anos de casados e foi uma bonita reunião da família mais chegada.

13. Tive pela primeira vez, de renovar a carta de condução 

14. Decidi deixar de pintar o cabelo, pelo que fiz umas madeixas que servirão de ponte entre uma situação e outra. Não quer dizer que jure a pés juntos não voltar atrás. Vamos ver como fica...

15. Festejei os meus 50 anos em Lisboa, onde juntei os meus melhores amigos. Aqueles que consideramos quase família. Todos temos destes.

16. Revi amigos que não via há anos, nestas minhas viagens pelo mundo. Algumas surpreenderam-me e fizeram longos quilómetros para estar comigo. 

17. Participei com textos no Há Mar em Mim, Chic'AnaUma Macaca na Cidade e Triptofano. E ainda numa revista local destinada à comunidade inglesa com um texto "A day in the life of..." . Os primeiros 4, todos na sequência do ponto seguinte.

18. E comecei este blog no dia 1 de Janeiro. Um blog que se tornou parte de mim, que me proporcionou conhecer virtual  algumas pessoas mais presentes e conhecer realmente algumas delas. Tem sido um caminho muito interessante de desbravamento, este da blogosfera, Mas sobre isso manifestar-me-ei em post especial.

 

Venha de lá 2018!!

Algarve - Campeão Europeu do Sol 2017

618544.png

Segundo a revista alemã Algarve Für Entdecker (Algarve para Exploradores), o Algarve tem uma média de 8,6 horas de sol por dia. Podem clicando aqui, ler este artigo completo.

 

Foram analisados vários destinos turísticos - a não mais de 3 horas de avião - a partir da Europa Central. Portugal está empatado com Rhodes, uma grega, que apresenta as mesmas horas de sol por dia. Mas isso é um pormenorzinho, né?

 

E nós sabemos o quão importante é o dia terminar mais tarde. O que me baixa mais o ânimo quando viajo, é a tarde terminar por volta das 16 horas... nesse aspecto, temos muita sorte!

 

Querem saber o top 5 Europeu com mais horas de sol por dia?

- Córdova e Sevilha com 8,5 horas
- Almeria e Múrcia com 8,4 horas 
- Málaga e Granada com 8,2 horas e
- Ilhas de Creta e Sicília com 7,9 horas.

 

Vamos aproveitar o que é nosso? Ou então bora à Grécia? 

Cuidado com as ofertas!

A namorada do meu filho foi às compras. 

E estando na área da Durex, deparou-se com esta oferta:

IMG-20171228-WA0001.jpg

Filhote, amanhã quando chegares a casa, há bolo rei!!! 

 

À descoberta dos Bloggers

Ontem ajudei a completar, com esta historieta sobre mal-entendidos, o desafio a que o Triptofano se dedicou nos últimos dias, com base numa ideia saída do jantar de Natal de Bloggers que teve lugar em meados de Dezembro.

Passem por lá e conheçam as outras 24 perguntas deste desafio 

 ***********

Falo algumas línguas. Gosto de mostrar o esforço quando vou a algum país. Assim como nós gostamos quando um estrangeiro vem cá e se esforça por dizer algumas palavras em português.

Há muitos equívocos que podem acontecer quando comunicamos com alguém.

Especialmente se não for na nossa língua. 

Especialmente se mesmo que fluentes na outra língua, não se trata do inglês que conhecemos. 

Especialmente quando ao inglês do Canadá, se junta uma certa pronúncia regional.

Estão a ver a coisa?

 

E foi o que aconteceu numa conversa que tive durante uns bons 15 minutos, com um canadense que me jurava a pés juntos que o cunhado tinha estado em Portugal este ano e que tinha finalmente encontrado uns “djjins” que eram um sonho.

Comecei freneticamente a procurar o que poderia ser e lembrei-me da marca de Jeans Salsa. Expliquei-lhe que Salsa era uma marca portuguesa e que tinha em especial atenção a figura feminina e as curvas portuguesas (a acompanhar, fazia aquele gesto das duas mãos a ondular, exemplificando a anca feminina) e repetia female shape.

Ele começou a falar menos e eu a falar cada vez mais, entusiasmada pelo facto de um estrangeiro ter gostado de uma marca de calças de ganga portuguesa. E quando começo a falar, entusiasmo-me mesmo! E então comecei a falar (não sei porquê) das calças de ganga brasileiras que assentam que nem uma luva. E repetia o gesto com as mãos.

 

Até que ao fim de uns 15 minutos ele me diz, com uma cara estranha:

- I don’t think we are talking about the same thing…(penso que não estamos a falar da mesma coisa)

O meu cunhado adorou o vosso gin (ler dgin) – e faz o sinal de bebida, de polegar à boca!!

 

Todos os que estavam à mesa, se desmancharam a rir, porque todos tinham entendido “djins” de jeans e não de gin, tal como eu. Até os americanos presentes. Portanto, estavam embevecidos a ouvir a minha explicação sobre calças de ganga portuguesas, com tantos gestos à mistura e referências às curvas femininas…  

Pág. 1/5