Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

A aldeia global

Se há coisa que retiro das minhas viagens, é absorver a cultura e hábitos dos outros países. E se estruturalmente, há coisas diferentes e alguns povos mostram também características diferentes, há algo que mostra a universalidade do ser humano.

No nosso lado ocidental pelo menos, as pessoas são cada vez mais semelhantes. Claro que há questões culturais, sociais, etc, mas naquelas coisas de que nos queixamos, os outros também se queixam.

 

A semana passada, na Suécia, uma belga que trabalha com jovens dizia que hoje em dia é difícil trabalhar com eles porque os pais acabam por ser os seus maiores inimigos: são tão permissivos e tão "amigos" dos filhos, que estes chegam a achar que o mundo é o seu umbigo. E que tudo tem de ser rápido e fácil. E à sua imagem. E sem grandes vozes a contrariar a sua vontade.

Mas esta rapariga dizia que esta ilusão e esta urgência de que tudo será para ontem contradiz a realidade, o tempo que demora a realizar os sonhos vai muito para além da vida cor de rosa. Que sente dificuldade em incutir que o sucesso não advém da vontade, ou do dom, ou mesmo de caprichos. O sucesso advém de muito trabalho, de esforço, aplicação e sobretudo sacrifício. Que esta é a palavra chave que os jovens desconhecem. Cresceram a acreditar que podiam ter tudo. E não é assim.

A esmagadora maioria vai seguir o caminho da normalidade, mas a excepção, aqueles verdadeiramente bons, precisam de todos aqueles trunfos para verem o seu nome destacado.

 

Este foi sempre o meu lema, e o que incuti no meu filho. Que não há muros intransponíveis que não nos possam levar mais longe. Por vezes, não exactamente ao lugar que queríamos, mas a um lugar diferente. Pode levar mais ou menos tempo, mas não devemos ficar sentados à espera das coisas.

Iremos realizar alguns desejos e outras vezes, eles serão destino de outra pessoa. Não devemos é deixar que qualquer muro se transforme num obstáculo que nos impeça de avançar.

 

10 comentários

Comentar post