Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

Cataratas do Niágara

Claro que indo ao Canadá, a Toronto, não poderia deixar de ir às cataratas. 

Bem sei que é turístico, blá, blá, blá, mas também é uma força da natureza. E eu adoro natureza e especialmente água. Sempre quis ir às cataratas do Iguaçú no Brasil, mas das duas vezes que lá estive, nunca se proporcionou.

 

Desta vez, e porque tinha poucos dias para visitar tudo, optei por tirar um dia e embarcar numa excursão completa. Já me estava a ver no meio de canadianas (o objecto) e andarilhos, mas acabei por ter sorte. Depois de um contratempo inicial em que eles me pediram para mudar o dia já que não tinham ninguém para a deslocação, enviei na véspera um email a pedir o reembolso do valor já que sendo o meu único dia possível, iria optar por alugar um carro. Afinal eles conseguiram que 9 pessoas agendadas para outros dias mudassem para a 3ª feira e lá fomos. Sorte das sortes, eram todos jovens e pouco menos jovens, da Austrália, Inglaterra e América. Foi giro ir assim em excursão. O único senão é que ao valor do bilhete completo devemos adicionar 10 a 15% de gorjeta a pagar directamente ao nosso guia.

 

Sim, fui numa daquelas viagens de barco. Quando se chega ali, tão próximo daquela turbulência, ficamos - apesar das capas que nos são dadas, completamente ensopados: calças e mangas de casaco. Valeu o dia estar de sol...

Já cá em cima, junto à queda de água. O barulho é ensurdecedor e a força da água, completamente arrebatadora.

Esta última foto foi tirada ao nível da água, dentro do barco, junto à primeira queda de água.

 

Fica a faltar um vídeo que fiz da queda mais poderosa, mas que ainda tenho de descobrir como passar para aqui.... 

 

 

Do outro lado, os EUA. Como os canadianos dizem com piada, as cataratas são muito mais bonitas vistas do lado canadiano, já que espreitando do lado de lá, só se vê o Casino e os hotéis... Outra particularidade é que os jovens vêm muito ao Canadá já que ali podem beber álcool aos 18, enquanto que nos EUA, só aos 21. Imaginam as farras do lado de cá?

Pormenor das Cataratas através do varandim de protecção

Foto global, com as duas quedas de água.

 

Depois das Cataratas e de almoçar (já agora eles só comem junk food), fomos visitar uma vinha e as caves do famoso vinho licoroso Icewine. É produzido a partir de uvas congeladas. A vindima é feita em Dezembro/Janeiro para que as uvas possam ser apanhadas congeladas das videiras, depois de 3 dias pelos menos de temperaturas abaixo dos 8ºC. E a colheita é feita à meia noite ou pelas 5h da manhã. Imaginam o frio?

Apesar de ser feito também noutros países como Alemanha e Áustria, o Canadá é o único que devido às suas temperaturas, consegue manter uma produção anual. Estamos a falar de valores altos, em que só a província de Ontário exporta cerca de 15,6 milhões de dólares. Uma garrafita de 375ml custa 40 dólares, só para terem uma ideia... Mas se pensarmos nas quantidades uva/vinho, percebemos rapidamente porquê. No vinho de mesa, cerca de 3kg de uva dá para cerca de 3 litros. Neste tipo de Icewine, os mesmos 3kg de uva congelada resultam em apenas 375 ml de icewine.

 

O Icewine branco a 35 C$ e o tinto (que não gostei tanto já que o sabor a framboesa era muito vincado) a 45 C$

Esta imagem, saquei-a do site da adega, já que nem fui à meia-noite, nem havia neve 

(Continua...)

10 comentários

Comentar post