Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

Como eu blogo

Normalmente, tenho uma infinidade de rascunhos na pasta.

Coisas que oiço, coisas que leio, memórias ou frases que desencadeiam outras memórias, tudo isso serve para ir tomando notas e passar para o blogue.

Abro um novo post, escrevo palavras-chave e guardo como rascunho. Depois, consoante a disponibilidade e a vontade, vou compondo uns e deixando outros para trás. Os que completo, vou publicando. Outros vão ficando na pasta e quando revejo, alguns acabam mesmo por ir para o lixo, porque deixam de fazer sentido... ou deixo de os sentir como um texto.

Não desvalorizo os post que vou compondo, os que levam tempo, os que me fazem organizar as ideias, os que me fazem buscar no fundo de mim alguma emoção. Mas são posts diferentes. Para mim pelo menos.

 

Os que mais gosto de escrever são os posts ao vivo, aqueles que escrevo e publico de imediato. Como este. Estes são os que mais gosto. Aqueles que começamos a escrever e saem para os dedos, impulsionados por uma qualquer mola que projecta as palavras de encontro às teclas e ao branco do ecrã.

 

E vocês, como escrevem?

 

12 comentários

Comentar post