Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

Dia de Tesourinhos deprimentes

Segundo a Rádio Comercial, hoje é dia de partilhar "tesourinhos deprimentes" e cá estou para vos contar uma historieta que me aconteceu há uns meses.

 

O meu chefe pediu-me para resolver uma determinada situação no banco. Então liguei para o balcão e pedi à nossa gerente de conta que desse seguimento ao pedido. Ela ficou de daí a uma semana, mais coisa menos coisa, dar notícias.

Entretanto passou mais de uma semana e o meu chefe voltou à carga:

- Em relação àquele assunto do banco, já tens resposta?

Eu: - não, mas vou já já ligar para lá! (escusado será dizer que não me conseguia lembrar de qual era o pedido, mas na minha ingenuidade, sempre pensei que me lembraria daí a uns minutos. Passado 5m, NADA!)

 

Sondo os meus colegas, confessando a minha amnésia, mas nenhum deles tinha prestado atenção e não sabiam do que se tratava. Arrisco e faço a chamada:

- Bom dia, falo eu e gostava de saber se já tem alguma novidade em relação ao assunto do outro dia? (nesta altura já eu estou com os dedos completamente encavalitados a fazer figas e a pedir a todos os santos para que ela se descaia. Lanço mais um isco, mas nada...)

- Não tenho ainda resposta de Lisboa, mas assim que tenha notícias, ligo-lhe.

 

Esta cena repetiu-se mais uma vez, sem que eu vislumbrasse o "coiso": ao meu chefe, dizia que a situação estava a ser tratada, do banco respondiam que a situação estava a ser tratada!!

E eu completamente às escuras!

 

Até que passados mais uns dias, recebo o telefone do banco:

- Olhe, aquele pedido já está resolvido.

E eu a ver a minha última hipótese a voar pela varanda, respondi:

- Desculpe, mas eu hoje estou num dia com tão complicado, tanta papelada para tratar, que não faço a mínima ideia do que está a falar...

 

E foi assim que ao fim de 2 ou 3 semanas, finalmente soube do que andava a tratar...