Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

Espumante na mala

No sábado fui jantar com amigos, a caminho de Lisboa. E lá tive de repetir toda a história de já não beber vinho... Daí este post:

Qual o maior desgosto de uma alentejana? Não beber vinho.  E eu descobri há dois anos que não posso beber vinho.

Inicialmente o vinho tinto provocava-me dores de cabeça tão fortes no dia seguinte, que deixei de beber.  

Depois o vinho branco começou a provocar os mesmos sintomas. No dia seguinte, a dor de cabeça infernal. Pequeno-almoçava, vomitava ao fim de umas horas (sorry pela imagem) e depois ficava bem. 

Fui ao médico. Que sim, as alergias ao tanino são recorrentes, não definitivas, mas nada a fazer para as evitar. Ponto.

 

Mas há coisa de meio ano, num jantar de gala ali para os lados de Aveiro, não resisti a acompanhar o jantar que estava delicioso com uma pinga de espumante da região. E mais um pouco, e mais um pouco. Receei quando fui para o hotel, que estivesse imprópria para consumo no dia seguinte. Acordei e... 

 

Tinha descoberto o espumante!!

 

Telefonei ao médico. Sim, é provável porque o espumante tem duas fermentações e os taninos vão-se. Ma-ra-vi-lha!

Passei a andar com garrafas de espumante no porta-bagagens. Qualquer jantar, qualquer saída, lá estava a alternativa 

 

No outro dia fomos jantar aqui na cidade ao indiano. Perguntei se faziam sangria. Sim. De espumante? Não sei, volto já. Voltou: não temos espumante, só branca ou tinta. Inclinei-me sob a mesa, tirei a garrafa da mala, pousei-a triunfalmente sobre a mesa e disse: não me importo de pagar a sangria pelo preço normal, mas pode usar o espumante para a fazer?

 

Hilariante a cara do indiano.Parecia um daqueles desenhos animados de olhos esbugalhados! Mas sim, fizeram, nós bebemos e essa foi a primeira de muitas idas a restaurantes com o porta-bagagens como adega  

 

4 comentários

Comentar post