Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

Final de ano pede balanço, certo?

Apesar de não ser dada a tradições, acho que fazer um balanço e deixa-lo registado aqui funciona um pouco como arquivo de memória futura. Antes de escrever este post, fui dar uma espreitadinha ao ano de 2016 e que curiosamente foi o meu primeiro post. E constato assim que se 2016 foi bom, o de 2017 foi óptimo. Foi um ano de conquistas e de afirmação pessoal.

lifesajourney-large-room650.jpg

1. Começando pela saúde, tudo normal. Fiz os exames e análises do costume, retirei o implante que tinha no braço e que me impedia de poder fazer meninos, fiz algumas massagens terapêuticas que me souberam pela vida.

2. Recomecei a beber vinho e derivados, depois de alguns anos a poder apenas beber espumante devido a uma alergia esquisitóide aos taninos. Apesar de não haver uma ordem nesta lista, não é por acaso que está logo em segundo... 

3. Fui mundialmente aceite como a Top 2 mundial nas minhas funções, o que muito orgulho e reconhecimento me proporcionou. Se o sucesso é sorte? Digamos que eu prefiro dizer que é trabalho, bafejado por uma réstia de sorte inicial.

4. Li o que planeei. Cerca de um livro por mês. Pode não ser muito ambicioso, mas com o meu tipo de vida, entre viagens, relatórios e o meu trabalho, considero que foi positivo.

5. Vi mais filmes no cinema do que nunca. Em casa francamente, preferi as séries. Bipolaridades? Sim, mas das que me fazem gastar dinheiro em bilhetes...

6. Fui a 8 espectáculos. E aqui fiquei positivamente surpreendida, pois não me recordava de ter ido a tantos. Mas sim, vi aquela que sem eu saber seria a última vez que veria os Xutos & pontapés, banda completa, Rui Sinel Cordes, Bruno Nogueira, Luís Pinto Bastos, Danças de Flamenco, Dengaz, Ala dos Namorados e Lago dos Cisnes. Aqui numa miscelânea de concertos, stand-up, dança e ballet.

7. Fui a Monchique para uma observação astronómica nocturna e adorei! (achei que tinha partido o telescópio de um dos astrónomos, mas afinal não tinha - o que nos garantiu gargalhadas pela noite fora)

8. A nível de viagens cá dentro, fui ao Porto com uns amigos, e fizemos a subida do Douro, no que foi uma viagem magnífica; em Ponta Delgada, dei formação; e já no final do ano em Lisboa fomos ver o Lago dos Cisnes, o Buddha Park no Bombarral e em Mafra, o Convento e Palácio.  

9. Viajei. Este ano viajei bastante. Estive na Holanda e particularmente em Amesterdão; em Bordéus, adorei rever a cidade e a região; fui a Antequerra - sul de Espanha para uns dias de destress e foi tudo o que eu tinha antecipado; estive no norte da Suécia e adorei o estilo simples mas rico e tranquilo daquele povo; estive uma semana em Montichiari, Itália; estive mais uma semana na Índia, naquela que considero ter sido a viagem do ano; outra viagem que poderia ser a viagem do ano, se não existisse a anterior, foi a que fiz a Toronto, no Canadá - inesquecível.

10. Ajudei a fazer a mudança da casa que o filhote compartilhava com colegas em Lisboa, para uma que foi dividir com a namorada.

11. O filhote fez exame de condução e comprou carro, o que me permitiu folgar um pouco, de vez em quando 

12. Os meus pais fizeram 50 anos de casados e foi uma bonita reunião da família mais chegada.

13. Tive pela primeira vez, de renovar a carta de condução 

14. Decidi deixar de pintar o cabelo, pelo que fiz umas madeixas que servirão de ponte entre uma situação e outra. Não quer dizer que jure a pés juntos não voltar atrás. Vamos ver como fica...

15. Festejei os meus 50 anos em Lisboa, onde juntei os meus melhores amigos. Aqueles que consideramos quase família. Todos temos destes.

16. Revi amigos que não via há anos, nestas minhas viagens pelo mundo. Algumas surpreenderam-me e fizeram longos quilómetros para estar comigo. 

17. Participei com textos no Há Mar em Mim, Chic'AnaUma Macaca na Cidade e Triptofano. E ainda numa revista local destinada à comunidade inglesa com um texto "A day in the life of..." . Os primeiros 4, todos na sequência do ponto seguinte.

18. E comecei este blog no dia 1 de Janeiro. Um blog que se tornou parte de mim, que me proporcionou conhecer virtual  algumas pessoas mais presentes e conhecer realmente algumas delas. Tem sido um caminho muito interessante de desbravamento, este da blogosfera, Mas sobre isso manifestar-me-ei em post especial.

 

Venha de lá 2018!!

31 comentários

Comentar post

Pág. 1/2