Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

Isola2000

Isola2000 é uma estância de ski nos Alpes franceses, perto da fronteira com Itália.

Estive lá há uns anos, num resort de 5 estrelas e foi uma experiência inacreditável. Íamos em grupo, e depois do trabalho, cada um foi descansar para o seu quarto até à hora de jantar.

Foi a primeira vez que estive num hotel de tal categoria e quis aproveitar tudo aquilo. Lembro-me que a cama era alta e muito fofa, apetecível. A casa de banho tinha uma daquelas banheiras gigantes.

 

Coloquei a torneira a correr, juntei sais de banho e fui para o quarto ligar a televisão enquanto experimentava a cama. Deixei passar um tempinho até achar que a banheira já tinha água suficiente. Não sei porquê, tinha fechado a porta da casa de banho, ou encostado vá.

Empurrei a porta para a abrir e... não vão acreditar: a espuma chegava ao tecto e até à porta de entrada . Água nem vê-la... só espuma... Fui buscar o roupão do hotel ao quarto já que não tinha visibilidade para chegar à toalha. Comecei a tentar abafar a espuma em direcção a chão, e à medida que o fazia, o roupão ia ficando molhado. Consegui fazer isso até chegar à banheira. Sim, porque havia outro perigo eminente - que a água começasse a transbordar!

E largas dezenas de minutos depois, entre roupão e toalhas, consegui aniquilar aquela espuma toda. 

 

Acabei o banho, vesti-me e estava na hora de descer. O descanso e relax já era, não é?

Contei a aventura aos meus colegas e o garçon que andava a servir à mesa escutou e meteu-se na conversa.

O problema era a altitude. Não se podia pôr os sais de banho antes da banheira cheia. A água da torneira agitava a água da banheira e causava essa confusão. Ele contou ainda que as pessoas quando iam lá abaixo à localidade mais próxima levavam garrafas e frascos vazios para vazarem um pouco as garrafas e frascos comprados, senão eles explodiam literalmente durante a subida.

 

E foi assim que percebi que a culpa não foi minha e que aquela espuma não era demoníaca 

 

3 comentários

Comentar post