Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

Seguir a tradição

A minha família tem as costelas todas alentejanas e embora vivamos quase todos no Algarve agora, é normal que as receitas de que mais gostamos, alteradas e adaptadas ao longo dos anos, tenham uma base muito, muito do alentejo.

Migas, açorda, carne de porco à alentejana (sem ameijoas que isso são modernices!), esparregado com espinafres e pão triturado, farófias, tudo isso são pratos recorrentes quando a família se junta.

 

Mas há uma receita que faz parte do Natal e também dos aniversários de todos e que se tem perpetuado. Sendo eu a única filha (tenho dois irmãos) e porque os meus pais não vão para novos, começo a pensar que tenho mesmo de aprender a receita para poder dar continuidade a esta receita da minha bisavó, avó, mãe e um dia, minha. Até porque o meu filho adora.

Bolo-de-Rosas.jpg

Conhecem? Basicamente é fermento de padeiro, amêndoa, canela e açúcar em calda. Depois é a técnica de enrolar.

Isto é a teoria. Resolução de 2017 (ainda vou a tempo?): aprender a fazer o Bolo das Rosas!

 

 

 

2 comentários

Comentar post