Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

Sem comentários....

Não disparem contra o furacão. O pedido do xerife da Florida não é assim tão estranho

 

Ontem na página do Sapo estava esta notícia. Achei disparatada e inegavelmente americana. Há coisas que lemos ou vemos e percebemos logo que só poderiam acontecer nos EUA... Basicamente a notícia era sobre um jovem de 22 anos que, nas redes sociais, resolveu lançar um desafio a quem, afectado pelo furacão, disparasse contra o mesmo. 54 mil pessoas mostraram-se interessadas e 28 mil colocaram mesmo fotos de arma pronta a disparar. Alguns mostraram-se disponíveis para usar um lança-chamas e outros a atirar cubos de gelo, supostamente para arrefecer.   What???

 

Alguém com uns centímetros de testa, neste caso o Xerife da Flórida teve de vir fazer um aviso, que incluiu um esquema e tudo:

 

E assim se viu obrigado a emitir um aviso no twitter a alertar os cidadãos para não dispararem contra o Irma, tendo de explicar que isso não o faria regredir e podia mesmo ter "perigosos efeitos colaterais". Mas é preciso?? Um furacão a rodopiar a uma velocidade alucinante, a provocar ventos na ordem dos 215 km/h e resolvem mandar para lá umas balas? O que pensam que poderia acontecer? Ah pois.... não pensam...

 

download.jpg

O xerife usou esta imagem para explicar o impacto de disparar contra o furacão. "Em termos simples, qualquer bala que sobe, tem de descer - e os furacões tendem a elevar o que apanham à superfície da Terra para depois despejar os destroços noutros locais. Mas este fenómeno não ocorre apenas com os furacões".

 

Ainda em Julho, morreu um jovem de 13 anos em Chicago por uma bala caída literalmente do céu. Estavam na semana do 4 Julho e o "mayor" local considerou a morte um "acaso ridículo", salientando não perceber o que

"as pessoas [que disparam para o ar] esperam que aconteça - que a bala desapareça no ar"?

 

A BBC analisou este perigo e mostrou que em Los Angeles, entre 1985 e 1992, 118 pessoas foram feridas por balas caídas do céu, tendo 38 dessas vítimas, morrido.

Um estudo realizado em Florença concluiu que uma bala disparada para o céu não desaparece (claro) como até pode cair no local de onde foi disparada, numa espécie de castigo para o prevaricador - não fosse existir a rotação da Terra. Mas a maior parte das vezes, devido a essa mesma rotação, a bala deve cair ligeiramente para oeste, a menos que faça ricochete ou entre dentro de um furacão.

 

Mais uma prova da imensa capacidade de estupidez do Homem... Como ouvi ontem, o problema do Mundo são as pessoas!

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Happy 12.09.2017 23:19

    É mesmo, mas com a política e filosofia de armas que eles têm, vai ser difícil de retroceder...
  • Comentar:

    Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.