Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

Um Homem de Família - filme

326592.jpg-c_215_290_x-f_jpg-q_x-xxyxx.jpg

 

Gerard Butler é um dos meus actores favoritos, portanto sempre que algum filme sai, tento ir ver.

 

O filme centra-se em Dane Jensen, um workhaolic de uma empresa de Chicago que vive para o trabalho. Com o chefe prestes a reformar-se, há que pensar num substituto e Dane está na calha, não sendo o único. Torna-se imperativo então, atingir determinadas metas e a luta para o posto está no auge.

 

Claro que neste contexto, a família surge sempre em segundo plano. É assim dia após dia, saindo cedo e chegando tarde. 

 

Mas um cansaço crónico do filho mais velho leva-os a uma descoberta face a uma doença normalmente fatal. Ele dedica-se um pouco mais, passa algum tempo no hospital e algum tempo de qualidade com o filho. Ou seja, esta tragédia familiar faz recentrar as suas prioridades, e a sua forma de actuação mesmo no trabalho.

 

Se me emocionei? Sim, claro porque quando o Dane está a dizer ao filho que entende que ele esteja muito cansado e queira desistir de lutar, revi-me a usar aquelas mesmas palavras, há uns anos atrás.

É um filme cru nesse sentido. Um filme bruto que mostra que tantas vezes nos centramos que não é o mais importante, e perdemos o nosso fio de prumo...

6 comentários

Comentar post