Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

Foto da semana #3

52 fotos.jpeg 

 

Apesar do sol, o frio despiu as árvores da minha cidade.

IMG_20180116_133103.jpg

Limpar o Espaço

Nunca tinha pensado nisto.

Mas efectivamente, o Homem é exímio em fazer lixo na Terra, porque não haveria de fazer o mesmo no Espaço?

 

Calcula-se que 500 mil detritos estejam em órbita no espaço. Entre eles pode-se encontrar satélites que já não estão em funcionamento, partes de foguetões espaciais, equipamento antigo usado por astronautas, e restos de materiais que se soltaram e vagueiam lá por cima, a alta velocidade. Um satélite europeu, por exemplo, deixou de funcionar em 2012, permanece em órbita e é maior do que um autocarro. 

 

E é por isso que o Surrey Space Center do Reino Unido, vai iniciar uma missão de limpeza, numa iniciativa co-financiada pela União Europeia. Está projectada desde 2013 e vai ser realizada este ano. E estamos a falar apenas de ambiente? Não!

 

Uma colisão entre um destes detritos e um qualquer objecto pode causar danos colossais.:

Em 2016, um pedaço de tinta solto embateu na janela da Estação Espacial Internacional e causou uma fissura. Em 2010 o choque entre dois satélites originou mais de 1000 detritos. 

Se um destes detritos embater num satélite operacional, pode danifica-lo ou destrui-lo. E isso interfere directamente no nosso quotidiano e na nossa vida porque dependemos dos satélites para as comunicações, a navegação por GPS, televisões por satélite, monitorização do ambiente da Terra, previsões meteorológicas, etc, etc, etc...

 

Daí ser fundamental missões destas para retirar destroços, onde vão ser usados braços robóticos, redes, arpões entre outros.

 

E vocês, já tinham pensado nisso

O Grande Showman - o filme

609654.png

 A semana passada fui ver este filme.

 

É um musical (estilo que não sou fã), pelo que no espaço de 1 ano, este é o segundo que fui ver e que gostei. Devo repensar a minha posição?

 

Este filme foca o nascimento das artes circenses no século 19, com o visionário P.T. Barnum (Hugh Jackman) e que deu origem à Show Industries e confirma o american dream. Mostra-nos a sua trajectória desde a infância pobre até ao sucesso como empreendedor sob uma óptica romântica. 

Vemos as várias adversidades que Barnum sente ao longo da vida, nomeadamente a diferença de classes sociais, tão importantes naquele século e a persistente luta contra o preconceito. Mas o filme dá saltos no tempo e prova-nos que mais do que contar a história do primeiro show bussinessman, o importante é pegar na história da vida real e transforma-la no mais perfeito conto de fadas.

 

Gostei do filme, e constatei isso principalmente quando dei por mim a abanar-me toda a dar ao pé consoante a música estava num crescendo.

Não é um filme excepcional, nem acho que vá ficar para sempre na minha memória, mas vê-se bem. É um balde de optimismo e de superação e sair do cinema todo animado é seguramente o mais provável!

Desafio das 52 semanas - Semana 3

52.0.JPG

Coisas para se fazer no calor:

 Comer gelados, sorvetes

 Ir a banhos (pode ser na piscina, mas é muito melhor se for no mar)

 Cerveja ou espumante ou vinho branco, gelados, a acompanhar com...

 ... tremoços, camarão, amendoins, caracóis, à escolha!

  Andar de havaianas. Tanta liberdade!

 Vestir vestidinhos leves e floridos. Tanta liberdade!

 Jantaradas, picnics e passeios à beira-mar 

 Dias graaaandes 

 

Neste TAG participam para além de mim, a 3ª face, a Ana, outra Ana, a Catarina, o Carlos, a Carlota, a Charneca em Flor, a Daniela, a Desarrumada, o David, a Fátima, a Gorduchita, a Hipster Chic, a Isabel, a Mãe A, a Mariana, a Maria Mocha, a Marquesa de Marvila, a Mimi, a Paula, o P.P, a Sweetener, a Sofia  e o Triptofano 

(nomes ordenados alfabeticamente)

Espreitem o que cada um de nós vai respondendo ao longo do ano também podem espreitar pelo tag  52 semanas

Formicofilia

formigas.jpg

 É o prazer sentido com formigas quando elas entram em contacto com os órgãos genitais.

What???? 

Coitado do til...

A falar no escritório sobre a grafia das palavras, falámos de diversas palavras e fomo ter a óregãos.

Porque uma colega dizia que tinha visto no facebook sugestões de escrita dessa palavra com o acento em diversas das vogais, e inclusivamente com a sílaba gãos substituída por gons - óregons. Pois.

 

E eu disse que óregãos devia ser a única ou uma das únicas palavras com dois acentos. E claro, fomos logo à internet pesquisar e demos com:

Não há palavras em português com dois acentos.

 

Pois que o til não é um acento. É um sinal gráfico de nasalação. Pois.

E eu que tenho a mania que sou sabichona no que à lingua portuguesa diz respeito - esforcei-me muito como aqui expliquei, tive de engolir em seco...

 

Sete anões

A Desarrumada ontem publicou um post sobre os 7 anões.

E eu imediatamente tive um rewind para um estágio de raparigas em que participei quando era mais jovem e fazíamos competição.

 

O treinador recolheu-se e nós (devíamos ser 5 ou 6) fomos para a sala conversar mais um pouco. Às páginas tantas, a mais velha de nós puxou de uma cassete VHS (sim, foi há tanto tempo como isso...) e disse que íamos rir um bocadinho. Andámos a tentar ligar o leitor e lá começou o filme.

 

Era um desenho animado. A Branca de Neve e os Sete Anões.

Particularidade 1: Os Sete Anões eram todos amantes da Branca de Neve. 

Particularidade 2: Os Sete Anões tinham um pirilau quase até ao chão.

 

Mas juro, juro que era em desenho animado.

No dia seguinte no treino, só se ouviam risadinhas de cada vez que uma de nós fazia alusões ao filme.

Ainda hoje se ouvem essas risadinhas quando falamos disso... 

Livro Secreto- Round X

9789896280888.JPG

Na continuação desta fabulosa iniciativa da M.J., e terminado que está o 10º livro, vamos iniciar o ano de 2018 com mais um livro. Atrasamo-nos um bocadinho este mês devido a problemas técnicos nos correios e às festas que não nos deu tanta disponibilidade para nos dedicarmos à leitura.

 

Trata-se de uma "comédia deliciosa", muito original e com um travo de competição que nos leva a tomar um partido. 

A  história passa-se em Nairobi e resumindo, num daqueles clubes de senhores, é iniciada uma aposta de cavalheiros. Essa aposta vai levar os dois rivais a anotar os pássaros observados durante essa semana. E quem avistar mais, aves ganhará a possibilidade de convidar Rose, para o Baile do ano.

O senhor Malik é o nosso protagonista. Não o narrador, mas a nossa escolha preferencial. Trata-se de um senhor de cabelos brancos, viúvo, e cujo filhos também já morreu. Parece uma pessoa simples, mas ao longo da narrativa vamos percebendo a pessoa complexa e dissimuladamente simples que ele é.


A escrita é muito leve e encantadora. Mas apesar do entusiasmo que senti ao ler a história, na antecipação de quem ganharia  a aposta, senti uma única dificuldade. Foi a questão das aves. Presumo que quem tenha fascínio por aves, possa sentir que está no Quénia, a acompanhar as pesquisas dos dois homens. Não foi o meu caso. Mas passei mais rapidamente sobre as descrições das aves, de maneira a poder seguir aquela história romântica pejada de imprevistos.

 

A aguardar pelo próximo...

 

Livro enviado por mim: "Ferrugem americana" de Philipp Meyer

*************************************************************************

Fevereiro 2017 - "Às Terças com Morrie" de Mitch Albom

Março 2017 - "Obrigada pelas Recordações" de Cecelia Ahern.

Abril 2017 - "O Velho e o Mar" de Ernest Hemingway

Maio 2017 - "O ladrão de Sombras" de Marc Levy

Junho 2017 - "O Talentoso Mr. Ripley" de Patricia Highsmith

Julho 2017 - "Os Olhos de Ana Marta" de Alice Vieira

Setembro 2017 - "Palestina" de Hubert Haddad

Outubro 2017 - "Homens Imprudentemente Poéticos" de Válter Hugo Mãe

Novembro 2017 - "O Carteiro de Pablo Neruda" de António Skarmeta

Dezembro 2017 - "As Asas do Amor" de Nicholas Drayson

Depositar cheques no banco. Ou não?

Há dias fui ao banco.

A máquina dos depósitos estava avariada e portanto tive de ir para a fila.

A mi-nha ho-ra de al-mo-ço to-da!!

 cheque.jpg

 E fiquei a pensar para quando o que vi no Canadá, em que as pessoas fotografam um cheque, entram no site do seu banco pelo homebanking, submetem a foto e voilá!! Depósito efectuado.

Quando vi, fiquei a pensar se seria seguro. Mas foi-me explicado que uma vez o número do cheque for abatido, não pode voltar a ser pago. Portanto, sim, funciona!

 

Vamos ver quando chegará aqui, a este país da pontinha da Europa...