Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

Com_Paixão - O Filme

9839_medio.jpg

Foi difícil convencer os miúdos a ir ao cinema.

- Como se chama o filme, mãe? Com Paixão.

- Ah, mais um filme romântico...

- Acho que não... vê o trailer!

 

E pelo trailer convenci.

Mas isto para explicar que o título do filme deixa dúvidas. Quando estava no cinema, percebi que em inglês o filme se chama "The Mercy" A opção em português foi deixar o underscore. Não percebi...

Os actores entre outros, são Rachel Weisz e Colin Firth. Convida... E depois é um filme baseado em factos reais. 

 

Donald Crowhurst tornou-se célebre por ter decidido participar a Golden Globe Race de 1968.

Arranjou patrocinadores, planeava sair em Junho, depois em Julho, depois em Agosto e uma série de agravamentos no orçamento e na construção do veleiro atrasam a saída para o último dia possível para participar: 31 Outubro.

Ele era um sonhador, um marinheiro de água-doce e tentar dar a volta ao mundo sem atracar em local algum parece uma utopia. No caso dele, tudo corre mal desde o dia um. Percebemos que quando sai do porto, o veleiro está uma bagunça, nada arrumado, fios eléctricos por todo o lado... Tudo para correr mal, o que vai acontecer..

 

Há muita ingenuidade do lado de Donald e achei que só um actor como Colin Firth lhe conseguiu dar a profundidade e credibilidade necessárias.  

Há coisas inacreditáveis que mesmo nós, não-marinheiros percebemos que era impossível dar certo. Cálculos que não poderiam convencer ninguém. Mas penso que a loucura que o acometeu (duzentos e tal dias sozinho no mar) terão retirado algum discernimento. 

 

A família hoje está sob holofotes de novo, com a estreia do documentário e agora do filme.

E é essa parte que eu não entendo na atitude que tomou no final, no peso da história que deixou à família.

Não quero estragar a história para aqueles que ainda vão ver, mas para os que estão na dúvida, vejam aqui um artigo sobre a história real.  

mw-680.jpg

O verdadeiro Donald Crowhurst

Desafio das 52 semanas - Semana 13

52.0.JPG

Fico envergonhada quando...

 

Confesso que já fiquei envergonhada quando me elogiavam, mas ao longo do tempo, comecei a ver isso como um mérito. E quando vês que o teu esforço é recompensado, ou que o trabalho que fazes te devolve elogios, esse deve ser um bom sentimento e não algo que te faça corar.

 

Fico muitas vezes envergonhada. Ainda ontem fiquei. Quando soube que a poluição do rio Tejo tinha sido reduzida de uma multa de 12500 para 6000 e depois para uma repreensão escrita. A sério?? Isto é para nos envergonhar a todos. Envergonhar o Tribunal. Envergonhar a empresa por não ter vergonha de ter recorrido.

 

Fiquei envergonhada com os incêndios do ano passado. Com o facto de andarmos há 15 anos a empurrar os fogos com a barriga. Em 2004 e 2005 foi elaborado o plano nacional de defesa da floresta e depois o governo que tomou conta em 2006 teve medo de ferir susceptibilidades e foi enfiado na gaveta. Ainda está e estará porque para mudar alguma coisa, não basta limpar matas. O problema é maior do que isso. Tem a ver com técnicos de fogo, tem a ver com profissionalização, tem a ver com equipamento, com comunicações, com hierarquias. E isso não está resolvido para 2018. Aliás nem estará resolvido daqui a 10 anos.     

 

E fico envergonhada com tanta outra coisa neste país. Com o facto de sermos 10 milhões e ninguém aparentemente estar preocupado em implementar políticas para evitar que sejamos apenas 7 milhões em 2100. Ou que em 2030 (daqui a 12 anos!!!!), 40% da população tenha mais de 60 anos. Lembro-me do Baby-boom que a França teve nas décadas de 70 e 80, em resultado das políticas implementadas. Outro baby-boom importante foi depois da Segunda Grande Guerra. Portugal tem passado ao lado de tudo isso e o resultado está à vista: somo o segundo mais envelhecido da Europa e o sexto a nível mundial. Para onde caminhamos?

 

 Estes são os principais, porque vergonhas pessoais, são geridas de acordo com a nossa personalidade, agora vergonhas nacionais que mexem com a nossa vida e a dos nossos filhos e netos, são geridas a partir de gabinetes.

 

 Neste TAG participam para além de mim, a 3ª face, a Ana, a Ana Paula, a Catarina, o Carlos, a Carlota, a Charneca em Flor, a Daniela, a Desarrumada, o David, a Fátima, a Gorduchita, a Hipster Chic, a Isabel, a Mãe A, a Mariana, a Maria Mocha, a Marquesa de Marvila, a Mimi, a Paula, oP.P, a Sweetener, a Sofia, a Tatiana, a Tita e o Triptofano 

(nomes ordenados alfabeticamente)

Espreitem o que cada um de nós vai respondendo ao longo do ano também podem espreitar pelo tag  52 semanas

A minha frase do dia

 Desde que sou vegetariana,

nunca mais tive problemas de jejum de carne na sexta-feira Santa 

brocolis-dieta-vegetariana.jpg

 

 

Mau serviço na restauração

Frequento um restaurante de pizzas aqui na minha cidade onde gosto de ir.

Ontem fomos experimentar um novo italiano. Mas como todos os novos restaurantes, a fila era considerável e o filhote tinha de se juntar à equipa ontem à noite pelo que não podíamos demorar muito. Optámos por ir ao restaurante do costume e deixar aquele para outro dia...

 

Escolhemos todos pasta. Esparguete à Carbonara, Penne all' Arrabiata e Tagliatelli Verde com gongonzola.

Os níveis de simpatia ontem à noite, rondavam o nível dos sapatos, bemmm lá por baixo...  

 

Verifiquei logo que o casal da mesa do lado recebeu quase ao mesmo tempo a pizza de alho da entrada com a salada e as duas pizzas do jantar. Mal tocaram na pizza de alho. Não comentei, mas pensei que alguma coisa estava errada...

 

Quando chegam os nossos, o senhor anunciava o prato para saber de quem era. No meu anunciou Penne Alla Amatriciana. Ao que eu respondi " mas eu pedi All'Arrabiata". "Sim, é isso, All'Arrabiata".

Pousou os pratos e foi embora.

Olhei para o meu prato e verifiquei que tinha pedaços de linguiça. Era Alla Amatriciana. Como sabem, não como carne. Chamei.

O senhor ouviu agarrou o prato e em vez de me pedir desculpa, levou enquanto dizia "agora são mais 15 minutos" em jeito de "isto vai atrapalhar a cozinha" 

 

Provei o do meu filhote, o Tagliatelli Verde com gongonzola. Estava tão cozida a massa, que se desfazia na boca. Ele ainda pensou em devolver, mas "seriam mais 15 minutos" e ele estava com pressa de atravessar o Algarve e juntar-se à equipa... Comeu assim...

 

O meu lá voltou. Com a atitude mostrada, duvido que tenham refeito o prato. Devem ter tirado apenas a linguiça e juntado o piri-piri! Mas até posso estar a ser injusta. De novo, sem pedido de desculpa. Nitidamente, a culpa era minha!!!

 

Terminámos, sem vontade de sobremesas nem café, pedimos a conta. À resposta NÃO às sobremesas, notámos um trejeito de contrariedade na senhora.

Quando nos trouxe a conta, eu não resisti (tenho dificuldade em ficar de boca fechada):

- Não nos chegou a perguntar se estava tudo bem, mas só para que saiba, o tagliatelle estava demasiado passado.

Sorriso amarelo. "A cozinheira é nova". Again, sem pedido de desculpa.

 

à saída, o filhote e a namorada que pagaram a conta disseram: Sem gorjeta!

Quem nunca... #45

a6dc8bf552b25510bae63d6ef9831ef7.jpg

Acontece-me tantas vezes... e depois sou confrontada com a realidade 

Desafio-vos a responder

Eu sei qual a mixórdia mais sem-jeito que já comi.

Foi em Valência, em 2015.

 

E foi uma jardineira. Sim uma jardineira de batatas com feijão verde e cenoura. O ingrediente fora do comum? É que foi uma jardineira de caracóis! (não tirei foto, para meu pecado)

 

A par dessa, uma paella de caracóis. Também soa esquisito, não soa? 

images.jpg

E agora vem o desafio:

Qual foi a iguaria mais esquisita que já comeste?

 

Gringo - o Filme

11116_medio.jpg

 

Estás num daqueles dias em que queres ver uma coisa bem disposta, que não te obrigue a pensar e que pelo meio ainda possas dar umas gargalhadas?

Dos filmes em cartaz, this is the one!

GRINGO é um filme levezinho, no estilo da comédia negra com alguma acção. Remete-nos para relações enganadoras, traições entre homens de negócios e alguma idiotice à mistura.

 

Claro que o filme é americano, mas a acção vai passar-se no México, onde a personagem principal foi resolver um problemita da empresa para a qual trabalha.

Tudo vai correr mal, e o filme parece uma bola de neve que se agiganta e explode num final diferente. 

 

Houve momentos em que chorei a rir!

 

Para além disso, conta com a participação de Charlize Theron e Amanda Seyfried. Não são grandes performances, mas acabam por dar alguma credibilidade ao filme.

Sou mãe de um adolescente e não sabia

É verdade, eu achava que já era mãe de um jovem adulto.

Mas nestas coisas das idades, está tudo a mudar não é? Os 40 são os novos 30 e outros que tais...

 adolescencia.jpg

 Portanto, uma nova linha de pensamento está a colocar as balizas da adolescência, não entre os 14 e 19 anos, mas entre os 10 e os 24. Ou seja, passamos a ter filhos adolescentes durante mais tempo. Não só começam mais cedo, como terminam mais tarde. Alguns, muito mais tarde 

 

E há argumentos para esta linha de pensamento? Sim, eles baseiam-se no facto de o desenvolvimento do cérebro continuar até aos 20 e poucos anos, e isso aliado aos dentes do siso e ao fim do crescimento da clavícula, empurra a adolescência para os 24. Para além disso, os jovens terminam os estudos cada vez mais tarde, adiando assim a maternidade/paternidade e o casamento.  

 

Concordo com este ponto de vista. Os meus pais começaram a trabalhar com 11 anos. Há 30 anos a maior parte das pessoas casavam por volta dos 20 e hoje em dia esse desejo só se concretiza muito próximo dos 30. A vida está a mudar e com ela os nossos ritmos. E acho que ninguém se vê como adulto enquanto não assume mais responsabilidades, tais como compra de casa, carro, casamento ou filhos.

 

E vocês que são mães, pais, filhos, também sentem que a adolescência se alterou? 

A meinha curta...

E eu que sempre gozei tanto com os homens de sandália e meia, 

6.jpg

 

Agora tenho de engolir as palavras e ver aproximar-se uma moda nova...

  7.jpg

E vocês, vão-se render??

5 coisas boas (com fotografia da semana) #12

five.JPG

 

 Segunda 19 - Neste dia, escrevi um texto sobre as dores de costas que tive quando mudei os lençóis da minha cama. A Chic'Ana resolveu comentar e devido a um lapso (fugiu-lhe a boca...), causou dores de barriga de tanto riso, durante todo o dia a tanta gente. Eu confesso que quando fui para a cama, quando me lembrava, ainda ria da situação.

 

 Terça 20 Neste dia trabalhei como uma escrava. A sério, para quem percebe de contabilidade, estive todo o dia de volta de reconciliações bancárias. Saí do trabalho 1h30 depois do estipulado. Não houve grandes destaques. Mas o objectivo deste desafio é esse mesmo, não é? Então... se tiver de retirar alguma coisinha positiva deste dia, foi o telefonema que a Mariana me fez à noite, para pôr a conversa em dia...

 

 Quarta 21 - Chegou a Primavera e com ela o primeiro dia de sol aqui pelo Sul. Soube tão bem que deixei os casacos e vesti logo algo mais levezinho! 

 

  Quinta 22 - Comecei finalmente o destralhe a que me propus este mês. Fui buscar umas prateleiras que tinha mandado fazer para um móvel-vitrine que tenho e comecei a arrumação.

 

 Sexta, 23 - Jantei com o meu filhote e a namorada. E soube tão bem. Apesar de falar quase todos os dias com eles, desde o fim de Janeiro que não estava com o filhote.

 

Foto da Semana #12

IMG_20180324_122033.jpg

   Eu sei que por duas semanas seguidas as gaivotas foram as protagonistas, mas adorei esta visão um dia desta semana, quando saí do trabalho! 

Pág. 1/7