Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

As bifurcações do IRS

Ontem terminei o IRS.

Tarefa hercúlea, já que tive de fazer simulações e simulações até conseguir o valor mais apetecível (no total foram cerca de 12 simulações)

Antes de mais, tive de decidir se incluía o filhote no meu irs ou se o emancipava. Porque a meio do ano passado ele começou a trabalhar em part-time. Mas ainda é estudante e paguei parte das propinas. Como vêem, havia muitos pesos de ambos os lados da balança.

 

A diferença entre fazer sozinha ou fazer com ele agregado, era uma diferença de 400 a 600 euros, consoante as opções (todas elas válidas) escolhidas. E isso foi-me sendo explicado pelo meu colega que é barra nessa matéria!

Acabei por fazer sozinha. O meu filho assim não tem a pagar nem a receber e eu recebo um valor simpático que dará para a minha viagem a Nova Iorque!!

 

images.jpg

Mas percebi, através das tais opções que mudávamos e que iam dando valores diferentes nas simulações, que fazer irs tem o seu quê. É suposto toda a gente fazer o seu irs, mas seremos obrigados a ter um curso? Se não for aquela pessoa que todos conhecemos e que nos vai dar uma mão, não estaríamos todos a fazer o automático e a ser assim, prejudicados??

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.