Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

Botões que não funcionam

Tinha lido sobre isto o ano passado e depois esqueci. Mas ontem, ao entrar no elevador, veio à memória... 

E pensei: Andámos a carregar neste botão anos a fio (e há quem continue a carregar), para nada?

elevador.jpg

 

Isso, porque o ano passado veio uma revelação a público: alguns botões são placebo. Estão lá apenas para que as pessoas se sintam melhor, que tenham a ilusão de que estão no controlo da coisa...

 

Quando entramos no elevador, a tendência é carregar logo no botão que fecha as portas. Nós controlamos. O certo é que esses botões não têm qualquer ligação ao sistema desde 1990! Há quase 30 anos que o botão é um placebo... as portas não se fecharão mais depressa!

 

E porquê 1990?

Porque nesse ano foi aprovada Americans With Disabilities Act, Lei do Trabalho americana que proíbe a discriminação injustificada baseada na incapacidade. A aplicação prática é que os elevadores tinham de permanecer abertos o tempo suficiente para que alguém com incapacidade física, muletas ou cadeira de rodas, conseguisse entrar.

Mas então porque é que o botão pura e simplesmente não foi suprimido? Porque apesar destes botões serem inúteis para nós mortais, podem ser úteis aos bombeiros e pessoal da manutenção através de um código ou chave especial.

 

Tem lógica não tem? E apesar de a lei ser americana, não ficamos surpreendidos por saber que isso se estendeu a todo o mundo, não é?

 

Dizem que existem outros botões placebo. E até poderá ser.

Mas quando falam dos semáforos para peões, tenho de contestar. Pelo menos na minha cidade.

Na minha cidade, assim que o peão carrega no botão, o semáforo vermelho para as viaturas cai logo. É irritante porque assim que o peão chega à passadeira e carrega, ups lá! Vermelho!!

Mas metrópoles existem onde foram testados os semáforos e a média estava que em 35, apenas 9 tinham realmente a espera diminuída. “Na prática, independentemente de se carregar ou não no botão, o tempo de espera é o mesmo, em muitas ocasiões”.

Mas mesmo assim, é difícil resistir, se o botão estiver ali paradinho à nossa frente...

 

E descobri mais umas coisinhas interessantes quando pesquisei. Nos anos 70, uma psicóloga  professora em Harvard publicou um trabalho que a tornou famosa: Ilusão do controlo

Ellen Langer falou à BBC em 2015. Resumidamente, afirmou que para o ser humano, fazer alguma coisa é melhor do que fazer nada. Funciona ainda melhor quando o botão, emite algum som ou luz. É por isso que quando tiramos uma foto, o nosso telemóvel emite um clic ou quando carregamos nas teclas, é emitido o som de marcar.

Esses sons estão lá para assegurar ao utilizador que o sistema funciona e responde ao nosso comando - ou seja, que estamos no controlo do objecto!

 

Interessantes, estas coisas que desconhecemos, não é? Quase que nos sentimos manipulados... 

38 comentários

Comentar post

Pág. 1/2