Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

Como despachar a amante do marido?

Mas só na China. Na China, eles não fazem a coisa por menos. E não, despachar não é dar-lhe um tiro!

Existe  mesmo empresas dedicadas a este novo negócio, sendo que a Hospital Internacional do Casamento facturou o ano passado 2 milhões de euros, acreditam? Trataram de cerca de 10 mil casos. Mas o sucesso só se justifica pelo facto da sociedade chinesa ser muito tradicionalista e em caso de divórcio, a mulher fica sem nada. Sem casa, sem dinheiro, sem filhos. Para além disso, uma mulher  divorciada fica com o estigma de mulher em "segunda mão" . Portanto, é natural que faça tudo ao seu alcance para evitar o divórcio. Esse tudo pode chegar a custar 19 mil euros porque a máquina por detrás é enorme. 

A empresa tem psicólogos, uma linha de apoio de aconselhamento que começa nos 430€, mas o grosso da actividade - 80% são mesmo para despachar amantes. A estratégia é funcionar como um polvo e atacar em diferentes frentes. Vamos a um exemplo?

 

Começam por uma investigação completa sobre a vida da amante. Família, amigos, educação e trabalho. Depois de conhecerem o perfil, se está interessada em amor, sexo ou dinheiro, decidem a estratégia. Isso pode passar por arranjarem-lhe uma proposta de trabalho irrecusável a muitos quilómetros do amante ou um novo amor. Mas primeiro, há a aproximação. Alguém vai viver para o prédio dela, frequentar o mesmo ginásio, fazer-se nova amiga. Depois a infiltrada começa a envenenar a relação com frases "queres mesmo que ele deixe a mulher para teres de cuidar dos filhos dele?".

Para terem certeza do sucesso, arranjam também alguém que se vai aproximar do marido e ele também o vai começar a influenciar. Nas conversas vão cair frases que dão a ideia que a amante só está interessada no dinheiro dele.

 

Enquanto a amante está a ser afastada - o que pode levar 8 meses -, uma outra equipa da empresa começa a trabalhar com a esposa traída. Aconselhamento para ficar mais sexy, falar num tom de voz mais baixo, dar mais atenção ao marido, enfim, corrigir o que estava menos bem no casamento, de maneira a cativar de novo o marido...

 

Se é um ponto de vista machista? É sim senhor, mas para as chinesas resulta assim. 

6 comentários

Comentar post