Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

Deixar o carro em casa...

Este ano tem sido o ano das resoluções. E uma que fiz recentemente foi pensar numa motoreta eléctrica para as minhas deslocações na cidade.

Três factores na base dessa decisão. O factor de ordem ambiental, o factor poupança (que dado o investimento inicial, não terá sido a mola motivadora) e o factor stress.

Sim, vem aí o verão e estacionar e circular no tráfico torna-se caótico.

Sim, já fui uma pessoa muito urbana mas estou a ficar cada vez mais provinciana, já que o caos no trânsito começa a mexer muito comigo...

 

Vai daí, comecei a ver a semana passada, lojas - modelos e preços.

Mas seria um problema no inverno, já que não tenho garagem. E quando chover, ou quando não estiver no país, ela teria de ficar na rua. Assim, o meu filhote sugeriu-me a bicicleta eléctrica. Agradou-me, até porque a recente experiência na Suíça já me tinha aliciado. Não esta experiência, entenda-se...

Felizmente que a minha cidade ainda não tem carris!! 

 

Bicis.png

 

E porque não uma bicicleta normal já que tenho uma Scott de BTT? Porque vivo na parte alta da cidade e no verão, o esforço e o calor seriam inibidores. Até porque vou trabalhar. Não é suposto chegar lá e ter de dar tampões para o nariz aos meus colegas .

 

Assim, posso ir às compras (basta-me um elástico tradicional para a grade), chegar a casa e guardar a bici, dobrada. No inverno, fica guardadinha nas semanas de chuva...

 

 

Bónus: o Estado está a dar 250€ de incentivo aos primeiros 1000 candidatos a bicicletas eléctricas. Fui conferir no site e este ano foram dados 636 incentivos. O que significa que muito provavelmente conseguirei recuperar essa parte!

 

22 comentários

Comentar post