Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

Dia da mãe? Não obrigada!

Não sou decididamente, mulher de Dias de....

Nunca gostei dos dias estipulados para comemorar determinadas datas. Dia da Criança, da Mulher, da Mãe, do Pai...

São dias que foram massificados e se reduzem agora ao consumismo e ao comércio, ao andar a correr tentando adquirir qualquer coisa num qualquer shopping.

 

Adoro ser mãe. Aliás nem consigo imaginar a minha vida de outra forma. Ter optado por outros caminhos. Ser mãe não me define, mas faz parte do que eu sou. E adoro todos os momentos que vivemos ao longo destes 21 anos, as coisas boas, os presentes que me são dados sem terem sido comprados, como a semana passada, como as mensagens de ontem que me encheram o coração, o telefonema de ontem só para falar comigo acerca de coisas que o enchiam. Hoje até pode calhar nem falarmos. Mas isso não me incomoda minimamente. Ele é meu filho todos os dias e eu sou mãe dele todos os dias. E é nessa sequência de dias, de semanas, que temos de ser boas mães. Ou bons filhos.

Porque para mim, o mais saboroso de ser mãe é saber que apesar de já ser crescido, de ter um mundo que já vai para além de mim, me telefona quase todos os dias e falamos sobre assuntos diversos, e continuamos a ter tanto em comum, apesar da vida que está a construir longe de mim.

 

Portanto não. Não quero um dia da Mãe, quero ser mãe todos os dias, sem marcações na agenda, ou pior, com a obrigação de comprar uma flor. 

 

1 comentário

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.