Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

Só te vejo a ti - O filme

9991_medio.jpg

 Fui ver este filme há umas semanas, mas tenho andado tão ocupada que foi ficando aqui nos rascunhos à espera de uma inspiração. E que fizesse a digestão do filme. Porque há filmes assim...

 

Gina é uma mulher que cresceu cega depois de um acidente de carro com os pais. Quando conhece James, é com esta condição que a relação desenvolve, e fica condicionada naquela dependência que a que ambos se habituam.

Ela vai-se moldando à imagem que o marido espera dela. Comporta-se de acordo com o que seria normal para ele. Veste o que ele escolhe.

 O filme passa-se em Banguecoque, onde moram e numa consulta de oftalmologia, é-lhes dito que há a possibilidade de uma cirurgia lhe restaurar um dos olhos.

 

E a partir daí é o descalabro. 

Quando começa a ver, não foi só o mundo novo e as cores que descobriu, foi também uma nova forma de estar. Já tínhamos percebido isso, já que ela apesar de cega, tinha algumas actividades.

A pacatez, deu lugar à menina moderna que descobre a maquilhagem, os decotes, os espectáculos de striptease (numa viagem a Espanha para férias com a irmã), as outras posições no sexo e jogos sexuais. Como cega, a posição era sempre a de missionário.

Com toda esta mudança na personalidade - mudança não, o vir ao de cima finalmente, a sua própria personalidade - isso veio ameaçar a forma pacata como vivia com o marido, o apartamento monocromático, etc etc

 

E claro que este desconforto todo vai minar a confiança do marido em si próprio e especialmente nela. Qual será o próximo passo do marido? 


Vejam no cinema ou em casa, porque é bem dramático! 

 

7 comentários

Comentar post