Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

happyness is everywhere

O Povo português é essencialmente cosmopolita. Nunca um verdadeiro Português foi português: foi sempre tudo. FP

happyness is everywhere

Vestido de noiva

Isto de ter um casamento no próximo mês fez-me pensar um bocadinho no vestido, nos sapatos, na prenda... Lembrei-me de um post que escrevi há uns tempos sobre o rombo que um casamento faz. 

 

Mas adiante. Acabei por dar comigo a pensar no vestido de noiva. E na sua história, não sei se conhecem...

 

Foi a Rainha Vitória do Reino Unido quem no séc. 19,  lançou muitas das tradições que resistiram às épocas. Para já, foi ela quem escolheu o marido! Isto na época eram escolhas familiares, sociais, políticas, económicas. Nada de amor à mistura. (Se calhar e pensando melhor, é por isso que naquela altura havia tanta traição e amantes...). Para além disso foi ela quem pediu a mão do príncipe Alberto. Inovadora, não??

 

Não foi a primeira mulher a vestir-se de branco, mas foi com ela que essa tradição ganhou vida (até porque ela enviou um aviso a todos os convidados que não deveriam usar branco)! Até então a roupa de noiva era apenas o vestido mais bonito que as pessoas tinham, independentemente da cor. 

 

Também nos acessórios ela inovou. Deixou a coroa de lado (que ultraje ao protocolo real, mas rainha quer, pode e manda, não?) e levou um véu e uma coroa de flores de laranjeira, símbolo da fertilidade. Levou ainda damas de honor todas vestidas de iguais. E o bolo? Foi o primeiro bolo com vários andares. 

 

Sabiam que em termos de tradições, devíamos tanto à Rainha Vitória?

 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.